Minhas tatuagens

Ontem foi dia de #tattootime! Já tinha um tempinho que eu não fazia nenhuma tatuagem, estava numa crise de abstinência hahaha. Sempre fui louco por tatuagens, desde pequeno sempre quis fazer, mas meus pais não permitiam (ainda bem né, porque provavelmente teria me arrependido do que teria feito haha). Então fiz a minha primeira com 18 anos, uma clave de sol (talvez seja minha preferida). Hoje tenho um total de 11. Sim, onze. Até ontem eram 7. Mas todas pequenas e discretas, não curto muito tatuagens muito grandes e coloridas, prefiro as mais delicadas. Todas as minhas tem um significado pessoal, representam alguma coisa ou momento.

A primeira de todas: clave de sol. Todo mundo que vê, pergunta se eu toco alguma coisa ou se canto (quem me conhece sabe que não nasci pra isso 😂). Não faço nenhum dos dois, infelizmente kkk eu só amo música, sou movido à música, acordo ouvindo e durmo ouvindo, não tem um dia em que não ouço nem que seja uma música sequer. Então eu quis registrar essa paixão na pele.

img_3671

A segunda já foi numa rodada tripla porque não sei brincar rs. Dois dados. Essa é, sem dúvida, uma historia engraçada. Cheguei no studio com um esboço do que queria, dois mini dados quase imperceptíveis 😂 , o tatuador viu aquilo, fez uma careta, ligou uma música eletrônica e disse “vou fazer uma coisa melhor e tu vê se gosta”, pronto! Pegou a caneta e o papel e lá se foi, quando eu me dei por mim, já tinha dois dados grandes e vermelhos no pulso hahaha. Gosto dela, mas nem tanto. É uma metáfora com a vida, no sentido de que a vida é um jogo e ainda estão rolando os dados e a sorte está lançada.

img_3665

Juntamente com meus queridos dados vermelhos, fiz um ideograma japonês, chikara, que significa força. Não preciso dizer muito sobre o significado né? E pra fechar esse dia, fiz o símbolo do meu signo, Câncer, porque sou um canceriano nato e adoro astrologia.

A quinta tem um significado mais que especial pra mim, é o nome da minha irmã, Júlia. Fiz pouco tempo depois que me mudei de cidade e fui viver longe dela (fisicamente). A saudade era grande e o amor maior ainda que resolvi eternizar na pele. É uma maneira de tê-la sempre comigo onde quer que eu vá. Junto com essa, fiz a sexta, uma estrela no pé. É uma homenagem a alguém que não vem ao caso agora rs.

A sétima foi a frase: It’s just a moment in time… (em português: É apenas um momento no tempo…), faz referência aos bons tempos que vivi no Rio de Janeiro e que precisaram acabar para que eu vivesse novas experiências e me tornasse quem eu sou hoje. Mas também serve para inúmeros outros momentos da vida, bons e ruins; afinal, a vida é uma série de momentos, cada um, uma jornada para o fim.

img_2785-1
Dá pra ter uma ideia de como ela é nessa foto 😂

E ontem, como não sei brincar, fiz mais quatro. Quatro que estavam no papel há meses e eu só adiando. A primeira foi a frase: nada menos que tudo. Essa frase surgiu na minha vida de uma forma um tanto quanto inesperada; um dia voltando pra casa, me deparei com um cartaz fixado em uma árvore que dizia: NÃO ACEITE NADA MENOS QUE TUDO. E aquilo fez total sentido na minha vida; eu estava numa relação “meia boca” e numa fase complicada da vida, e aquilo foi o click que eu precisava. Sem falar que eu sou o tipo de pessoa que não gosta de nada pela metade, o pouco não me interessa nem satisfaz. Então, nada menos que tudo virou quase meu lema de vida rs.img_3659A segunda da rodada foi a frase: the love you take is the love you make (em português: o amor que você recebe é o amor que você doa). É parte de uma canção dos Beatles que foi a primeira música deles que ouvi e também diz muito sobre mim e sobre o que eu acredito; todo o lance da reciprocidade e tal, eu acredito muito nisso. A frase original seria “the love you take is equal to the love you make” mas não ficou esteticamente legal, então resolvi tirar o “equal to”, o que não alterou muito no significado final.

img_3653
O brilho é por causa da pomada rs

Chega de frase! A terceira do dia foi uma onda, que representa a minha ligação com o mar e eu queria fazer há anos já. Quarta e última, uma flecha. Mais uma metáfora. Algo como ser preciso recuar um pouco para poder avançar.

 

É isso! Essas são as minhas tatuagens, por enquanto… 😂 Curtiu? Tem alguma? Me conte nos comentários 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s